web builder

IDENTIFICAÇÃO DA LUCRATIVIDADE:
CIFRA VERA CRUZ

O índice Vera Cruz foi testado e aprovado por mais de 5 safras no rebanho.

Mobirise

Dr. Cláudio Ulhôa Magnabosco | Zootecnista, Doutor e Pesquisador A da Embrapa Cerrados

Ludmilla Costa Brunes | Zootecnista, Doutoranda Embrapa/ UFG/Capes


Para atender o mercado da bovinocultura de corte, os animais precisam ser harmônicos, com genética de ponta, alta produtividade e funcionais. Hoje, um boi pesado não é suficiente, se ele se apresenta tardio, com baixo acabamento de carcaça ou com baixa fertilidade. Para alcançar aquele objetivo, é preciso que o melhorista trabalhe equilibrando as principais características de importância econômica e que dão lucro ao seu cliente. Ciente disso, a seleção do Nelore Vera Cruz foi ancorada em um índice de seleção personalizado e ponderado, considerando os objetivos produtivos, a relevância econômica, as herdabilidades (capacidade de ser transferida para a progênie) e as correlações entre as características. Este foi o primeiro passo para a obtenção do animal ideal para o mercado, que englobou características de habilidade materna, peso de abate, ganho em peso, precocidade e fertilidade sexual, acabamento e rendimento de carcaça.

O índice Vera Cruz foi testado e aprovado por mais de 5 safras no rebanho. Este índice permite a comparação entre os indivíduos e aumenta a probabilidade de acerto na escolha dos melhores animais de cada safra. Atualmente, apenas os animais considerados Elite e Superior permanecem no rebanho. Com base nele, também são selecionadas as doadoras e os reprodutores do rebanho, além desse índice ser utilizado para identificação dos animais que serão contratados por Centrais de Inseminação. Exemplos disso são os touros Brasil FVC, Dubay FVC e Faraó FVC (Alta); Araguaia RMVC e Mutreco FVC (ABS); Bruto FVC, Conan FVC e Máximo FVC (Semex); e Astor FVC (CRI Genética). Nos últimos cinco anos, 20 reprodutores Vera Cruz foram contratados, todos com menos de 2 anos. Isso demonstra a confiabilidade no índice de seleção e na viabilidade de identificar animais condizentes com as exigências do mercado e com os objetivos das centrais e da pecuária de corte moderna. Os melhores animais no índice Vera Cruz têm sido consagrados entre os mais bem avaliados em três programas de melhoramento genético: Programa Nelore Brasil (ANCP), Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ – ABCZ) e Nelore Qualitas. 

Com o sucesso desse índice, a evolução natural foi para a criação de um selo de qualidade: a Cifra Vera Cruz. É um pacote de genética personalizada para obtenção de animais rentáveis, através de um modelo de seleção próprio e genômico que permite acelerar o melhoramento ao identificar de maneira ajustada a produtividade, qual genética deve ser introduzida no plantel e ofertada ao mercado. Além de ser um índice ponderado para desempenho, genética e avaliação visual, para obtenção da Cifra Vera Cruz, os animais precisam atender aos seguintes critérios:

> Classificar como Elite ou Superior no índice Vera Cruz (avaliação intrarrebanho); Estar entre os 25% melhores animais do rebanho;

> Ter avaliação genética superior e régua de DEPs genômicas equilibradas. A partir de 2019, 100% das fêmeas Vera Cruz estão sendo genotipadas;

> Estar dentro do padrão racial, com boa caracterização e receber o registro definitivo da ABCZ;

> Possuir biotipo funcional;

> Nas fêmeas, ter prenhez positiva até os 20 meses, ou seja, prenhez positiva na primeira estação após o seu desmame;

> Nos machos, ter desempenho satisfatório no exame andrológico com produção espermática viável até os 18 meses.

Ao serem aprovados nesses critérios, os animais recebem a Cifra Vera Cruz (desenho de cifrão) marcada a fogo na paleta, que é uma comprovação da superioridade genética e eficiência dos mesmos. Fêmeas e machos que serão incorporados ao plantel e os animais que serão comercializados recebem esse selo de qualidade, sinônimo de boa produção e de animais Nelore diferenciados.

Em apenas cinco anos, a média da área de olho de lombo do rebanho avançou de 54,27 para 62,64 cm e a espessura de gordura aumentou de 2,43 para 2,94 mm. Para precocidade sexual, a média da idade ao primeiro parto foi reduzida em 6 meses, enquanto a DEP para PE365 aumentou 4595%. Para peso, observamos aumento de 18 kg (212 x 230 kg) no peso à desmama, sendo esse crescimento obtido considerando um rebanho constituído em sua maioria (86%) por fêmeas super precoces. O peso aos 450 dias de idade, peso mais próximo à idade de abate e o maior componente da receita do produtor, passou de 370 para 406 kg. Assim, são aprimoradas as características de real valor econômico. Como resultado, os animais Nelore Vera Cruz são animais com alto ganho em peso, precocidade de acabamento e sexual, que se adequam ao biotipo valorizado pelo mercado. A marca $ Vera Cruz é a identificação permanente dos animais mais lucrativos. 

Fique por dentro da Vera Cruz

Leia nossas matérias especiais